bubok.es utiliza cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y a recordar sus preferencias mediante el análisis de sus hábitos de navegación. Ver política de privacidad. OK
Buscar en Bubok

5 PÃES & 2 PEIXES: A Superação do Subdesenvolvimento Econômico

Impuestos y envío no incluidos
Compra online y recoge tu pedido gratis en nuestra tienda
Pídelo ahora y págalo contra reembolso
  • Autor: João Batista da Silva Oliveira
  • Estado: Público
  • N° de páginas: 111
  • Tamaño: 150x210
  • Interior: Blanco y negro
  • Maquetación: Pegado
  • Acabado portada: Brillo
Ver ficha técnica completa
O presente trabalho situa na área da

Economia e Complexidade. Tem como tema

Economia e Espiritualidade. Faz parte de um

plano de pesquisas iniciado em 2003

denominado por mim de “Reencantar o Mundo”.

Possui como problema responder se é possível

superar o fenômeno do subdesenvolvimento

econômico?

Nosso objetivo maior consiste em

construir uma ligação entre Economia e

Espiritualidade e, nosso objetivo geral consiste

em apresentar um modelo de desenvolvimento

econômico a partir da ação de Jesus Cristo no

milagre da multiplicação dos pães.

A Hipótese que nos orienta atesta que a

partir da ação de Jesus Cristo. Ou seja, a de

tomar o excedente de um lado e dividi-lo com os

famintos de outro, pode-se definir um modelo de

Fundação Autosustentável (FA) que, ao ser

colocado em prática possa alterar as estruturas

excludentes da sociedade. Rompendo, numa fase

avançada, com as condições de

subdesenvolvimento econômico. Em outros

termos, re-configurando o modo de produção

capitalista.

A hipótese auxiliar defende que esta

Fundação Autosustentável ao entrar no mercado

com uma atividade econômica, realizando lucros

(captando excedente) e num segundo momento

reinvestido uma fração destes lucros em políticas

de expansão da atividade econômica da

fundação e outra fração em políticas sociais a um

determinado público-alvo; além de elevar a

renda e emprego: a) ao entrar no mercado; b)

ao reinvestir uma fração dos lucros na atividade econômica e, c) ao reinvestir outra fração dos

lucros em políticas sociais. Poderia ainda, devido

a sua extrema política de responsabilidade

social, apresentar a tendência de adquirir a

fidelidade dos consumidores que, por sua vez,

reduziria o poder de mercado de empresas

capitalistas, concorrentes e rivais; criando

obstáculos à sua entrada e permanência em

determinados setores e, numa fase avançada

ao elevar a acumulação interna da economia,

romper com condições que tornam o

subdesenvolvimento econômico num fenômeno

irreversível, ou seja, rompendo com o

intercâmbio desigual entre paises, a fragilidade e

a vulnerabilidade financeira. Enfim, com o

fenômeno da dependência econômica.

...[Leer más]
No existen comentarios sobre este libro Regístrate para comentar sobre este libro